Temas2022-06-02T20:33:56+01:00

temas

factos

O cancro da mama é uma doença causada por células malignas que se desenvolvem na glândula mamária esporadicamente. Existem alguns factores que aumentam o risco de cancro da mama e que têm a ver essencialmente com o ambiente hormonal e estilo de vida mas cuja relação causal com o cancro não é completamente conhecida. Nalguns casos, apenas numa minoria, o cancro da mama pode ser causado por alterações genéticas herdadas – cancro hereditário.

A palpação de um caroço na mama é a forma mais frequente de auto-detecção de cancro da mama. O rastreio ou detecção precoce consiste no recurso a mamografias periódicas para a descoberta do cancro da mama antes de este ser palpável.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) o cancro da mama representa um problema mundial sendo o cancro mais frequente no sexo feminino e responsável pela morte de centenas de milhares de mulheres anualmente em todos os países seja qual for o seu nível de desenvolvimento.

estatísticas

Em Portugal estima-se que uma em cada 10 mulheres vá ter um cancro da mama ao longo da vida. Temos que no entanto olhar para os números com algum espírito crítico pois os dados sobre cancro em Portugal não provêm de uma só fonte e são calculados através de extrapolações. Temos, por isso, que os olhar com algum cuidado pois, se comparados com o resto da Europa, aparentam ser menores (infra-estimativas).

Em Portugal o cancro da mama é o cancro da mulher com maior taxa de incidência (o número de novos casos por ano). Calcula-se que anualmente surjam cerca de 5000 novos casos e que esta incidência tenda a aumentar nas próximas décadas.

Anualmente surgem mais de 5000 novos casos e a incidência do cancro da mama está a aumentar de ano para ano. Cerca de 1500 mulheres em Portugal morrem todos os anos devido ao cancro da mama. O cancro da mama é a principal causa de morte antes dos 70 anos) nas mulheres em Portugal.

factores de risco

Em Portugal estima-se que uma em cada 10 mulheres vá ter um cancro da mama ao longo da vida. Temos que no entanto olhar para os números com algum espírito crítico pois os dados sobre cancro em Portugal não provêm de uma só fonte e são calculados através de extrapolações. Temos, por isso, que os olhar com algum cuidado pois, se comparados com o resto da Europa, aparentam ser menores (infra-estimativas).

Em Portugal o cancro da mama é o cancro da mulher com maior taxa de incidência (o número de novos casos por ano). Calcula-se que anualmente surjam cerca de 5000 novos casos e que esta incidência tenda a aumentar nas próximas décadas.

Anualmente surgem mais de 5000 novos casos e a incidência do cancro da mama está a aumentar de ano para ano. Cerca de 1500 mulheres em Portugal morrem todos os anos devido ao cancro da mama. O cancro da mama é a principal causa de morte antes dos 70 anos) nas mulheres em Portugal.

Causas de Cancro da Mama

  • Idade (mais de 80% dos casos após 50 anos)
  • Hereditariedade (Genes BRCA)
  • Historia prévia de Cancro da Mama
  • Lesões de Risco
  • Radiação (Linfoma)
  • Exposição a Estrogéneos
  • Obesidade
  • Álcool
  • Terapia Hormonal de Substituição

plano de detecção

Como as causas de cancro da mama não são totalmente conhecidas e a maior parte dos cancros da mama que tratamos não é hereditária não existe disponível uma prevenção primária, ou seja algo que evite que o cancro da mama apareça.
Por isso a prevenção secundária a que chamamos detecção precoce ou rastreio é a forma mais eficaz que existe de descobrir o cancro da mama mais cedo, numa fase em que o tratamento é supostamente muito mais simples.

diagnóstico precoce

Sabendo que não há prevenção primária para todas as mulheres, a melhor forma de tratar o cancro da mama é descobrir a doença precocemente através do rastreio.

Uma vez perante a suspeita de cancro, imagiológica (mamo e/ou ecografia) ou clínica teremos sempre que confirmar essa suspeita através de uma biopsia.

Esta confirmação actualmente é feita pelo radiologista com o auxilio de ecografia sempre que possível. Quando a lesão suspeita não é visível na ecografia, como é o caso de microcalcificações, ter-se-á que fazer a biopsia sob controlo mamográfico
(estereotaxia).

A biopsia deverá ser sempre uma biopsia de agulha grossa (core biopsia) com uma amostra de pelo menos 4 fragmentos para que seja considerada suficiente. Estes fragmentos de tecido permitem avaliar bem as lesões e determinar que tipo de cancro se trata, pois existem muitos cancros da mama diferentes.

Um diagnostico precoce considera-se sempre que o cancro não se espalhou para lá da mama e gânglios da axila.

Quanto mais precoce é o diagnóstico maior é a sobrevivência e habitualmente mais simples o tratamento.

qualidade de vida

No tratamento do cancro da mama ou de qualquer outra doença existem dois pressupostos implícitos: o melhor resultado em termos e sobrevivência mas com qualidade de vida.

Estes pressupostos devem guiar as escolhas e as discussões com as doentes com cancro da mama em qualquer das vertentes do tratamento.

Para algumas pessoas o benefício obtido em termos de sobrevivência com um determinado tratamento pode não justificar a sua utilização se o impacto na diminuição da qualidade de vida for muito importante.

MAMA HELP

o próximo evento

Fique a conhecer os próximos eventos e marque o seu lugar.

PROPOSTA DE NOVO SÓCIO

MAMA HELP

noticias

MAMA HELP

Faça-se Sócio Mama Help

PROPOSTA DE NOVO SÓCIO
Go to Top